SE PRECISAR CLICK AQUI PARA TRADUZIR

sexta-feira, março 30, 2007

FIM DE MES


Quase último dia, deste mês de março que para muitos custa a passar - não há feriados, mas que para mim passou voando...



Aliás a cada semana tenho a sensação de que o tempo voa, ontem mesmo falava com minha irmã que está na Nova Zelândia, e esse "ontem mesmo" já foi há uma semana!


Parece que mal terminamos o ano, já era Carnaval, e agora, mal começou a quaresma, logo já é PÁSCOA!!!




Sei que não sou só eu, várias pessoas já comentaram comigo desse tempo louco passando tão rapidamente...


Logo, já será férias de julho, e depois, primavera e logo Natal de novo!



Será que a Terra está girando mais rápido, e os dias e noites se sobrepõe formando os meses e findando os anos?


Queremos fazer tantas coisas e às vezes mal nos damos conta a semana já acabou. O sábado findou-se o Domingo, foi.


Começamos nossa rotina e assim vai a semana toda e daí já acaba.



Os filhos e netos crescem como plantinhas, a olhos vistos, e nós, nós não envelhecemos pois que o tempo corre tanto e nem percebemos, sentimos os mesmos sentimentos de quando éramos mais jovens um pouco, as vezes com vontade de sermos ainda um pouco mais crianças, ou talvez adolescentes?


Quando olhamos no espelho e notamos as rugas ao redor dos olhos, as mudanças operadas pelo tempo, pela vida, vivida e sugada, de repente percebemos...sim o tempo está mesmo passando... mas isso do tempo deixar suas marcas não é ruim, nem bom, é fato apenas.



Gostoso ver os bebes da família se desenvolvendo, uns começando a balbuciar, outros a dançar balé....


Sobrinho que vai para a quinta série, e estes dias mesmo eu o batizei!


Meu filho mais novo, que muitas amigas só viram quando nasceu vai fazer nove anos! Joga bola e faz cada gol que é um espetáculo!


E o mais velho, já casado!


Pode ser um negócio desse?








segunda-feira, março 26, 2007

beleza

Há dias que nos sentimos belos...

Hoje foi um desses dias.

Me sinto bem, me sinto bela...

Passamos o dia na chácara, com os novos cachorrinhos Paula e Bebeto

Assim que der coloco a foto deles comigo aqui. Foi um dia muito bom, um sol lindo, um verde maravilhoso após alguns dias de chuvas fortes, toda vegetação está limpa da poeira, e vicejando feliz.

Papai anda animado, acordando cedo, e alegre. Mamãe sempre a presença querida e marcante da casa.

Domingo feliz, nada carrancudo e sim, ensolarado e bom!

sexta-feira, março 16, 2007

oi

Homens na minha vida



Desde criança sempre tivemos, eu e minhas irmãs, mais amigos que amigas. Explico: na minha rua só nossa casa e mais uma tinham filhas. As outras tinham filhos.
Marcelo Andreotti e Marcelo Rangel, Mauro, Rogério, Ivo Sérgio Ramos Daniel, Ivano, Nelson, Luciano, Luciano, os irmãos do Sérgio: Luís e Jorge, Eduardo (César), irmão de minha melhor amiga da época, a
Adrianna ou Anna, para nós...
E as meninas éramos estas, eu e a Anna, a Susan -minha irmã, e a Sílvia.
E as outras irmãs menores, minhas: Sandra, Andréa e Ana Maria.
Não conta, pois eram irmãs, apenas!

E assim cresci, brincando entre eles, com bolinhas de gude, pipas, subir em árvores, jogar queimada, brincar de esconde-esconde, pula mula, "beijo, abraço, aperto de mão ou passeio" onde numa tarde dei meu primeiro beijo, na boca- escondido de todos - entre nossas brincadeiras de boneca - SUSI naquela época, e "mocinhas" uma de nossas brincadeiras intermináveis, onde começávamos num dia e só terminava em outro, no fim da semana, às vezes.

E assim, nossa vida na rua era rodeada de garotos. Sempre.

Cresci, mudei de cidade, vim para o interior, SJCampos, e entre amigas que são muito amigas até hoje, fiz várias amizades masculinas.

Após o casamento e a separação, Beto, Bene, Carlos, Zuca, Júlio, Rodolfo, Ronaldo, Distéfano Bastos Marcelo, Louquinho, Alessandro, Marcelo, Rodolfinho, Elder, foram amigos, confidentes, companheiros de enrascadas e pessoas maravilhosas, que passam por minha história.

Os homens, sem eles, que graça teria a vida?

E, os mais amados, os filhos, o marido?

Pois é, tenho três meninos, dois homens já, um garoto. Deus não quis que eu tivesse filhas, e embora meus alunos sempre me perguntem, "Professora a senhora tem uma filha?" , hoje esta questão me tocou e fez eu vir aqui escrever sobre minha vida com os homens, marcada profundamente pela presença deles. E pela importância deles!

Queria ter tido uma filha, logo na primeira gravidez, a do Ivan... depois, queria na do João Pedro, o último... Hoje vejo que sou abençoada e feliz com os meus meninos, meus homens, pedaços de meu coração andando por aí, fora de mim.

E meu amor, João? Antes de amado, amigo, antes de mais nada, companheiro de todas as horas, lindo, carinhoso, amoroso, compreensivo e inteligente, bom papo e boa cabeça, pessoa cheia de qualidades para encher páginas e mais páginas aqui...deixa pra outro dia... ele sabe o quanto o amo...


Outro homem marcante foi meu pai, meu amigo, meu amado, maravilhoso pai, que sempre foi um exemplo de vida, de honestidade, sempre próximo de nós suas filhas, na infância enchendo nos com suas brincadeira de carriola, gavião vai pegar, procurar e achar coisas que ele escondia, em casa, e nos dias de calor na rua, com nossos amigos; e agora que somos adultas, aquele pai com quem conversamos de qualquer assunto, sempre muito atencioso, carinhoso e bondoso, e um grande companheiro e amado de minha mãe...
Boa gente, amigo de seus genros e netos e netas, vozão, cheio de atenção e amor para todos.

Tive ainda os professores: Gabriel, Prado, Luiz de Zootecnia, ainda no colégio, Isaac, de química, ao mesmo tempo temido e admirado, já na faculdade, Professores de zoo - Luiz, Paulo, Edson, pesquisador e bioquímico fora de série.

E hoje, tocada por esta vontade de falar deles, e homenageá-los de alguma forma, depois de ler uma homenagem as mulheres em uma revista, deixo esta mensagem, com carinho a todos os amigos virtuais que também me acompanham aqui, António, Xico, Manuel...

Beijo