SE PRECISAR CLICK AQUI PARA TRADUZIR

sábado, dezembro 13, 2008

Sobre nada ou escrever

Assuntos, pensamentos...
Às vezes tenho necessidade de escrever, ás vezes tenho vontade de escrever, e não sei bem sobre o que.
O que me vai na mente: o que estou pensando neste momento? É quase meio dia de sábado. Um dia para aproveitar, já que não tenho trabalho, e nem compromissos importantes.
Não quero ficar o dia todo aqui, na frente do computador e deixar o dia rolar, sem ver gente, a rua, o sol.
Hoje brilha o sol, apesar de ontem ter chovido e anteontem mais ainda.
Quero ler, a leitura me distrai, me encanta, me absorve totalmente.

No entanto o que quero ler não são os livros que tenho aqui em casa e ainda não li.

Queria ler algo que arrebatasse totalmente o meu pensamento.
Como A Casa dos Espíritos, Retrato em Sépia, Pássaros Feridos, A Filha de Mistral, Amor nos Tempos do Cólera e O Tempo e o Vento e tantos, tantos outros.
Boa idéia. Vou almoçar e ir a biblioteca, ver se empresto um livro arrebatador!
Preciso de romance, de amor, de fantasia, de realidade misturada ao irreal, ao cotidiano.
Quero viajar!

ISABEL ALLENDE DEU UMA ENTREVISTA A PLAYBOY EM Agosto de 1999 ONDE DISSE:

"Em torno do meu trabalho há rituais. No meu escritório há sempre flores.
E nunca deixo de acender uma vela quando começo a escrever, porque assim chamo a inspiração.
Como não uso relógio, uso a vela para marcar o tempo. Ela dura entre seis e sete horas - então é isso que vou escrever durante o dia. Acabou a vela, acabou o trabalho."










quinta-feira, dezembro 04, 2008

Chamado da natureza


MEL

Doce Mel, linda Mel.
Ontem fiquei muuuito nervosa e irritada.
Apesar de todos meus cuidados com Mel, nossa cadela que está no cio, ontem ela acabou cruzando.
Deixei ela presa, na coleira, nos fundos, com o portão sempre fechado, para evitar cães do sexo masculino, a semana toda.


No entanto, meu filho deixou suas amigas entrarem para brincar, e uma delas esqueceu o portão aberto.
Deu no que deu! O cãozinho da vizinha da outra rua, invadiu meu quintal e cruzou com a minha Mel.
Quando eu vi o acontecido, pirei!
Gritei, xinguei, mandei aos berros todo mundo sair de casa, joguei água no cachorro, o que não adiantou nada.
Possessa, fui para a escola, eram quase sete da noite, enquanto meu marido e meu filho João Pedro tentavam tirar o cachorro atracado na Mel.
Eles obviamente não conseguiram, pois tudo que havia a fazer era esperar...
Após uma hora de love, ele se foi, e segundo João Pedro, para dentro de minha casa...
Depois, espertamente fugiu pela sala e correu para rua, ficando próximo ao portão porque ainda queria mais!
Não é o fim da picada?



Hoje, menos irritada, fico pensando, daqui a dois meses teremos filhotinhos, lindos, fofos, apesar de sem raça.

Sinceramente, hoje me senti, ao me aproximar de casa, meio como uma mãe que descobre que sua filha está gravida na adolescência, uma coisa meio de não querer e querer, de não gostar e não poder fazer nada, sei lá...
Não queria castrá-la antes de ter ao menos uma cria, mas também não queria que tivesse cria agora, pois ainda tem dois anos apenas.
Não queria que fosse com qualquer caõzinho sem raça que por acaso passa pela rua, mas sim com um cão cocker como ela.
Mas não querer as coisas nem sempre adianta, não é mesmo?
As coisas acontecem muitas vezes sem que a gente queira.
E existem problemas muito maiores na vida...

sexta-feira, novembro 21, 2008

Fim de Semana

Imola Galv�csy
http://www.saatchi-gallery.co.uk/saleroom/index.php?nst=765


Fim de semana chegando e agente vai se animando!


Vamos descansar, fazer o que der na "telha" - acordar tarde - talvez, passear, ver os parentes ou amigos, comer fora?


Tantas possibilidades...


Ler um bom livro, ver um filme ao lado de quem gostamos.


Tomar açaí...


Dar uma volta com o cachorro da sogra...


Que sera?


Tomar que tudo corra bem.

domingo, novembro 02, 2008

Horta da escola, eu cuido!





Tomate de árvore... dizem uma delicia mas ainda nao provei demora pra amadurecer !

Espinafre muuito bom!

segunda-feira, outubro 27, 2008

Pensamentos


Fico olhando mensagens expressas como um grito na escuridão do coração de pessosas que amo.
De longe ou de perto ouço mas nao consigo ajudar...
Me dói no fundo da alma perceber nas linhas ou entrelinhas a busca, a angústia, o pedido talvez a mim de socorro...
E nada faço.
E nada falo.
Como abordar delicadamente, sem invadir?
Sinto nas palavras ou imagens, nas canções que escolhem para o blog ou o perfil no orkut, uma imensa e confusa situação.
Como se nao soubessem como prosseguir, como se realizar como conseguir obter o algo que lhes falta.
Não sei irmã o que te falta. Nem a uma, nem a outra.
Já estive mergulhada em sentimentos confusos e perdidos, mas hoje sinto voces duas como que perdidas na imensa escuridão do interior de si mesmas, na busca do algo a mais, de quem nem sei o que é...
No fundo do coração só peço, que fiquem bem, pois não suporto pensar que estão sofrendo tanto!

quarta-feira, outubro 15, 2008

Conhecer para gostar


Não se pode gostar do que não se conhece


Um tipo de música, uma comida, uma pessoa.


Se a gente não experimentar, não dar espaço dificilmente vamos gostar.


Daí sim, depois de provado, ouvido, conhecido, podemos avaliar e gostar ou não de alguma coisa...


Gosto de gostar de coisas novas. Gosto de gostar de velhos sabores.

Ontem comi muita pitanga no pé com meus alunos da tarde!

Em minha casa, papai sempre manteve um pe de pitanga, seja em Guarulhos, na primeiro de maio, na chacara agora tambem tem.

E eu, boba que sou, sempre achei que nao gostava de pitanga no pe, apenas do suco saborosíssimo que papai fazia, e coava pra todas nós, suas filhas e netos.

Ontem pela primeira vez curti muito comer pitanga no pé, quente mesmo, pois está fazendo um calor louco por aqui.


Experimente novos sabores, novas atividades, novos prazeres.

Pode ser que voce goste!

segunda-feira, outubro 13, 2008

Relacionamentos

Certezas e incertezas
Amigos, colegas, irmãos...

Amor... para sempre enquanto dure
Sentimentos compartilhados
Momentos de diversão
Momentos de alegria
momentos de tristeza


Está na bíblia que há tmepo para tudo...
Para plantar e para colher
Para falar e para calar
Para recolher pedras...

Filhos, momentos integrais de nossa vida
Momentos?
Partes.
filhos são doces,
Fihos são duros, por vezes.
Filhos são carinhosos, ou não.
Filhos falam o que sentem
Alguns não conseguem se expressar livremente

Filhos são presentes de Deus
para nosso aperfeiçoamento
Para que possamos transformar
este mundo em algo melhor
Depois que nos formos,
deixando nossos filhos...

domingo, outubro 05, 2008

Eleições 2008

Tudo nesta última eleições parece estranho.
Primeiro, não se tem um clima de eleições, pelo menos em minha opinião.
Tudo muito devagar.
Ok, não tivemos grande poluição visual (ainda bem) pois poucos foram os outdoors e placas demasiado grandes.
Aparentemente vamos continuar com o mesmo prefeito, que para mim está bem, pois gosto da atual administração.
Politicamente estamos numa fase que eu chamaria de xoxa. Ou morna, se preferirem.

sábado, outubro 04, 2008

Passeando na avenida

Muda de pinheiro recém plantada

Vamos acompanhar o crescimento dela... hoje tirei esta foto, ela esta do tamanho de minha mão.
Está linda bem verdinha,
tomara que cuidem pra ninguém estragar...


João e eu e João Pedro estávamos passeando hoje a tarde, levando o Sol, cachorro do meu sogro pra passear...
Tem um pé de jaca, dando várias frutas no meio da Av. onde se vê dos dois lados muitas casas e prédios também.
Tarde agradável de sol depois de uma chuvarada.

segunda-feira, setembro 29, 2008

Ipês

Na descida pra Santana, caminho de todo dia... Clique nas fotos pra ampliar e ver detalhes


No centro da cidade, Av. São José... observe os novos ônibus verdinhos!






Ao pôr-do-sol, no banhado...
















Ipês pelas ruas de São José dos Campos














Já dando frutos, e sementes...Ipê rosa








Belos e luminosos...sempre!




domingo, setembro 14, 2008

Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada

Fernando Pessoa, 18-9-1933

sexta-feira, setembro 12, 2008

carinho de irmã


Estas orquídeas tem já cinquenta anos de vida. Enfeitaram a festa de casamento de meu sogro e minha sogra.

Continuam sempre dando flores, todos os anos.

Tanto ela como a irmã se casaram na mesma data.

Tanto uma como a outra dão orquídeas de presente para quem gostam, nesta época.

Uma irmã esta com setenta e sete anos, e é minha sogra.

Sempre me dá um pedacinho da orquídea dela com flores.

Este ano, a outra irmã foi visitar minha sogra no dia do aniversário de casamento delas. E o que ela trouxe para dar a irmã? Um ramalhete enorme de orquídeas. Como estas da foto...

Achei muito interessante.

Esta irmã está bem de saúde e é mais nova uns seis anos creio. Minha sogra sofre de problemas de saúde.

Mas quase sempre está alegre.



segunda-feira, setembro 08, 2008

Tive dificuldades com uma flor...

http://www.youtube.com/watch?v=D9WXkQeXQyQ


http://www.youtube.com/watch?v=dsG7iZDHBNo&NR=1

No dia seguinte ao meu desabafo da tamanha tristeza e conflito em que me encontrava tive a oportunidade de encontrar minha amiga.
Conversamos demoradamente e dissipamos a nuvem que pairava sobre minha alma..
Eu a perdoei e ela me perdooou tambem.
Para todos que tiveram a bondade de me compreender neste momento, para aqueles que me incentivaram a nao perder essa bela amizade, para aqueles que sabem o quanto um ser humano, por mais que o amemos pode falhar: obrigada.
Voces foram muito importantes pra mim....

quinta-feira, setembro 04, 2008

Difícil escrever o que está difícil de sentir...
Como deixar uma amizade de trinta anos ser abalada ou acabar?
Como não sofrer a dor da mágoa e ao mesmo tempo a dor da perda?
Que fazer quando a dor está ainda tão presente e a sensação de amizade está tão presente também?
Como deixar passar uma ofensa grave a pessoa que você ama, um filho?
Como não deixar passar a ofensa vinda de uma amiga que é tão querida como uma irmã?

Que dilema...
Não deixar um abismo se criar entre vocês...
Ela na verdade não é sua amiga não...
Como entrar e sentar a sua mesa, tomar chá com você depois disso, como se nada tivesse acontecido?
Perdoa ela, pois você sabe como ela fica...
Ela esta passando por um mal momento, releva...

Não sei!
Não sei e sofro porque não sei...
Não sei se fico, não sei se vou, não sei se falo ou se me calo, não sei mais nada, não sei.

As lágrimas já brotam novamente nos meus olhos e eu não sei se sei e quero controlar...
Estou perdida. Estou triste com esta situação. Estou tão desnorteada.
Decepcionada, magoada, ferida na alma.
Minha irmã de coração, minha irmã de alma, como pode você fazer isto comigo?

terça-feira, setembro 02, 2008




SABIÁ-LARANJEIRA: Turdus rufiventris


Seu canto longo e melodioso semelhante ao som de flauta, serviu de inspiração a alguns poetas.


É encontrado tanto no campo quanto na cidade. Por estar muito próximo ao homem, sua popularidade o tornou símbolo representativo da fauna ornitológica brasileira e foi considerado popularmente a Ave Nacional do Brasil através de decreto federal.


É muito comum encontrá-lo andando pelo chão capturando invertebrados, mas sua dieta consiste basicamente em frutos de pitangueiras (Eugenia uniflora), figueiras-benjamim (Ficus microcarpa), palmeiras como o jerivá (Syagrus romanzoffianus) e a seafórtia (Archontophoenix cunninghamiana) e amoreiras (Morus nigra).


Ele costuma visitar comedouros para comer frutas (mamão, banana, laranja) e pão que são ofertados pelo homem.




Na chácara de mamae e papai tem sempre um a nos visitar, comer mamao, banana e laranja que papai gentilmente oferece.


Também aparece por la um sanhaço cinza:


SANHAÇO-CINZA: Thraupis sayaca – pode ser encontrado em áreas rurais e nas cidades, especialmente em bairros bem arborizados.


Utiliza buracos de árvores para fazer o ninho, especialmente os de coqueiros.


Freqüenta principalmente árvores frutíferas como pessegueiro, pitangueira, ameixeira, romãzeira e comedouros onde são oferecidas frutas como mamão, banana, laranja entre outras.


Aprecia os frutos de figueiras (Ficus carica, F. microcarpa, F. elastica), amoreira (Morus nigra) e embaúba (Cecropia sp.) e come as pétalas de ipê-amarelo (Tabebuia sp.).


Alimenta-se ainda de néctar de flores de eucalipto (Eucalyptus sp.) e mulungu (Erythrina).

Indígenas



Conhecidos também como Kampa, os Ashaninka integram junto com os Piro, Amuesha, Matsiguenga e Nomatsiguenga, o conjunto dos arawak pré-andinos, ramo ocidental da família linguística arawak.
O termo Kampa, de origem desconhecida, foi largamente utilizado nas fontes coloniais - as primeiras referências detalhadas sobre os Ashaninka são do ano de 1595 (Varese, 1968 - porém, trata-se de um nome atribuído não aceito por eles; sua autodenominação é Ashaninka, que significa gente, seres humanos.
Habitantes do piemonte andino, chegaram ao limite de sua expansão rumo ao oriente, nos confins do sudoeste da amazônia brasileira, região de fronteira entre Brasil e Peru, em terras acreanas. Com uma população em torno de 30.000 indivíduos, os Ashaninka representam quase a metade da cifra estimada para o conjunto dos arawak pré-andinos, que é de 70.000.
Em território peruano, onde está a grande maioria desta população, habitam as regiões dos rios Apurímac, Ene, Perené, Tambo, alto Ucayali, Pachitea, e ainda o altiplano do Gran Pajonal.
Os Ashaninka da porção brasileira da amazônia tem sua população estimada em 500 indivíduos, distribuídos entre os rios Amônia, Arara e Breu, tributários do rio Juruá, e Envira, afluente do rio Tarauacá. O rio Amônia concentra a maior parte desta população, com 318 indivíduos - conforme censo realizado em setembro de 1998. Procedentes principalmente do alto rio Ucayali e do rio Tambo, as primeiras famílias que ocuparam o rio Amônia, fizeram-no de forma permanente no início da década de 40; muito embora a presença Ashaninka na amazônia brasileira seja mais antiga, podendo remontar ao século XVIII, conforme fontes disponíveis (Castelo Branco 1950:8).
Vivem em pequenos grupos espalhados pela floresta, formados por famílias nucleares conectadas através de relações de parentesco. Tais núcleos familiares, compostos de um homem, sua(s) esposa(s), filhas e filhos solteiros, constituem a base social e econômica da sociedade Ashaninka. Organizam-se em torno de um homem mais velho, em geral um sogro, formando o grupo local, unidade autônoma tanto do ponto de vista político como econômico. Um sogro de grande prestígio pode ampliar sua área de influência política, reunindo alguns grupos locais, criando assim um território político.
Tal prestígio, que outrora estava relacionado ao talento de um homem enquanto guerreiro, vincula-se, atualmente, mais à sua capacidade de fazer alianças com o exterior, garantindo o acesso regular a produtos manufaturados.
A economia Ashaninka é baseada, principalmente, no cultivo da mandioca (manihot aypi), na caça e na pesca. Embora a pesca e a coleta não sejam tão valorizadas culturalmente como a caça, constituem importantes fontes de proteínas na dieta cotidiana.
Cada família nuclear possui seu roçado e é economicamente autônoma. Tal autonomia não exclui relações de intensa reciprocidade entre as unidades familiares, pois a carne e o peixe são distribuídos, pela esposa do caçador ou pescador, dentro do grupo local.
Os produtos do roçado não são distribuídos, mas partilhados socialmente em forma de uma bebida chamada piyarentsi - bebida fermentada de mandioca, chamada de caiçuma pelos regionais -, considerada um legado de Pawa, que é consumida em reuniões feitas para esta finalidade.
Os Ashaninka, ao reunir-se para beber piyarentsi, embriagam-se e brincam, tal como os seus deuses; assim, acreditam estar celebrando os preceitos de Pawa - divindade maior dos Ashaninka - e reproduzindo a boa ordem do universo.
Fontes de InformaçãoMargarete K. MendesTAWAI
outubro de 1999

domingo, agosto 31, 2008

Feito mistério




(Lourenço Baêta e Cacaso)

Então
senti que o resumo
é de cada um
que todo rumo
deságua em lugar comum...
"Boca Livre"

sábado, agosto 30, 2008

Pelos povos do mundo - liberdade

Pelo TIBET e pelo mundo todo: http://www.for-the-people-of-tibet.net/

Dois anos, dois meses e dois dias!
Minha única tristeza, acreditem, meu marido, meu amor, nunca veio aqui ler o que escrevo...
Outro dia conversando perguntei: Não se pode guardar o vôo de um pássaro Jo?

E ele ficou me olhando e disse, claro que não, somente em fotos, nem se deve...
Já mandei emails pra ele com o link, mas até agora, ele nem sabe do que se trata.
Tudo bem que ele nem é muito ligado em computador, quase nao vem aqui, mas pelo menos por curiosidade heim Jo, quem sabe um dia!!!

quarta-feira, agosto 27, 2008


Vinte e quatro dias sem dar o ar da graça...

Mas que graça tem a garça!

Como é bela no seu andar e no seu jeito de parar.

A garça branca parada ao lado do rio me faz pensar: O Rio Paraíba ainda tem salvação!


O voo tranquilo da garça me faz recordar: tenho um blog pra escrever!


Tudo pode ser dito, mas nem tudo deve ser dito.

Calar muitas vezes é mais útil e sábio do que falar.

Quem não leva desaforo pra casa, não engole sapos de vez em quando acaba sem amigos e mal falado.

Não que não se deva falar quando necessário, mas não se deve falar tudo.

Nem sempre, nem nunca.

Boa medida em tudo, papai sempre aconselha: moderação em tudo.

Nem demais, nem de menos!

quinta-feira, julho 31, 2008

O que sera que me da


Reflexões


Porque as pessoas vem ler este blog?

O que importa o que penso sobre isto ou aquilo?

Quero ser um banho de represa ou de cascata no seu dia-a-dia...
Um olhar sobre o horizonte, por sobre o mar.
Um momento de alegria no seu dia...
Ou de reflexão.
Ou riso!
Quero ser um contato com o mundo de dentro e de fora de mim, ao mesmo tempo.
Quero ser uma amiga de além-mar...
Quero fazer alguém pensar a respeito de coisas importantes.
Ou simplesmente sonhar. Sorrir.
Concordar ou discordar.
Quero ser um desabafo no meio do meu dia.
Quero ser um choque, ou uma calmaria...
Porque quero alcançar as pessoas com o que escrevo? Porque quero que saibam o que penso?
O que te move a vir aqui, dar uma espiada?
Releio coisas que escrevi em outros anos... Vão sendo pedaços de mim... revelados.
E culturalmente que importancia eu tenho?

Acho lindo o blog do dia-com-árvores. Um recanto de literatura e conhecimento a respeito de plantas, de Portugal ou da Inglaterra.
Além de trazer lindas, belíssimas fotos. Findou-se. Mas nao saiu da blogosfera... está lá, ao meu alcance e ao teu, para ser lido ou relido, calmamente, postagem a postagem.

Gosto do blog do António, que nos conta sobre sua Leiria, história de Portugal, costumes, plantas e suas recentes descobertas botânicas; seu jardim e de Zaida, sua vida, seu trabalho, seus desabafos, enfim.

Gosto do blog do Paulo. Em poucos posts, muitos sentimentos ...

Gosto do Pedro Nelito e do Xico AOS Vivos... ecléticos, engraçados, políticos.

A luz do vôo vem trazendo paz... belas imagens, belas poesias e textos.

Mas ainda há tantos, tantos que ainda não conheço!
Tantos por conhecer e gostar ...Fico um tempo aqui, entro nas páginas dos comentários dos blogs que gosto e assim vou achando, buscando outros que eu também goste.
Mas são muitos... e o tempo, não é tanto...

Estava me sentindo triste hoje, um tanto decepcionada com a vida, comigo mesma, com minhas contas, meu salário, meu país : daí, vim aqui escrever e ler.
Mas não quero ser como muitos que vem aqui e desabam suas lamúrias e decepções, suas depressões e rancores e só.

Não se pode guardar o vôo de um pássaro, afinal.

quarta-feira, julho 23, 2008

Escolhas

Escolhemos todo o tempo... todo dia!
Escolhemos acordar de bom ou mau humor
Sorrir ou fechar a cara
Comer ou não comer ao levantar
Tomo banho? Tomo depois?

De férias posso escolher a que horas vou me levantar
Ou deitar
Se vou tomar café e depois banho, se vou ao banho e depois como.
Se fico em casa, lendo, fazendo comida, cuidando das coisas, ou se saio, vou ver amigos, mãe, irmãs...
Escolho se faço as coisas de bom humor ou ao contrario, se as faço como um peso "ninguém colabora, tudo eu!'

Escolho ouvir uma musica ou ficar em silencio.

Escolho tanto... que roupa ponho, que shampoo uso hoje, qual o brinco combina mais, vou ao parque? vou ao shopping? vou ver as crianças brincando na rua?
Escolho um doce na doceria, são tantos, mas quase sempre peço o mesmo.
Escolho o sabor do sorvete. Que chocolate levaremos hoje?
Que pizza vocês querem, qual sapato fica melhor?
Nossa, infinitas escolhas diárias!
Tenho uma amiga que gosta de ter poucas opções. Tipo duas ou três, no máximo. Senão não sabe o que levar. Se perde na escolha e fica sempre em dúvida se escolheu o melhor ou não.
Eu adoro ter muitas opções.
Escolher!

Não sou nada metódica, e ai de mim, também não sou organizada.
Perco tempo procurando coisas que estariam mais a mão se fossem organizadas.
Escolhi ser assim? Acho que não. Mas hábitos há muito adquiridos são tão difíceis de se mudar....
Semana que vem recomeço meu trabalho, já não poderei escolher a hora de levantar, mas ao menos se faço isso com bom humor ou não.

domingo, julho 20, 2008

Brasil I

As mazelas de um país...

Por aqui, tudo vira comédia!

No entanto, nós estamos indignados

Com a falta de respeito com o povo brasileiro por parte de seus governos: federal e estadual.

Com a impunidade sempre prevalecendo apesar das "descobertas" das fraudes, falcatruas, roubalheira!

Dos mais ricos sempre saírem ganhando independente de sua culpabilidade ou não!

Das favelas dominadas pelos traficantes no Rio de Janeiro e do governo compactuando com isto!


Da falta de água e vontade política para resolver o problema no Norte, Nordeste - regiões do interior, da caatinga - quase seis anos de governo e nada ainda, Sr. Presidente!

Da migalha jogada aos menos favorecidos, com o assistencialismo que não dá dignidade, apenas disfarça a fome do povo...

Da falta de compromisso com a saúde do brasileiro, com sistema de saúde pública falido, falho, descompromissado, causando a morte de bebês as dezenas em um único hospital, dia-a-dia noticiado, e nada resolvido!

Da falta de compromisso com a educação pública, escolas sucateadas, falta de investimento e falta de vontade política para enfrentar com respeito e dignidade a situação!


Enfim, num país tão lindo, tão cheio de belezas naturais, com um povo tão amoroso, amistoso e caloroso, num país "gigante adormecido" que seria o país do futuro, ainda vemos e nos perdemos em situações como estas...



PARA: 63 bebês morrem na Santa Casa em 38 dias
Lucy Silva Direto de Belém
O número bebês mortos na Santa Casa de Misericórdia de Belém (PA) chega a 63 em 38 dias. As estatísticas oficiais foram divulgadas nesta tarde pelo novo presidente do hospital, Maurício Bezerra, durante sua cerimônia de posse. Ele também anunciou medidas para diminuir o número de mortes, como a contratação de novos leitos e a restruturação do hospital. O Ministério da Saúde liberou nesta terça-feira R$ 1 milhão para a Santa Casa.




sábado, julho 19, 2008

Pássaros




Que beleza e encanto nos transmitem a visão de um pássaro.

De uma ave.

De um pica-pau, um sabiá, um tucano...

Recebi hoje um email de um amigo, Rui. A mensagem com muitas e lindas fotos de pássaros.

Pequenos e grandes. Delicados e altivos.

Comendo sementes, minhocas, insetos, frutas, enfim...

Lindos pássaros a voar!


Outro dia conversando com o João, acerca de pombos, ficamos num impasse: os pombos transmitem muitas doenças. Nossa vizinha alimenta os pombos, em frente a nossa casa, eles vão ao jardim dela se banhar e beber água...numa pequena fonte.

Falar que transmitem doenças como se ela crê que eles são os símbolos do Espírito Santo e da Paz?

Ela os alimenta.

A Mel corre lampeira atrás deles, brincando.

Eles voam, comem, arrulham no meu telhado nas manhãs de sábado e domingo...

São tão bobos, disse o João.

Não concordo.

São belos, como os pardais, e todos os outros pássaros mencionados acima ou não.

Amo os pássaros.

Assim, simplesmente.


quarta-feira, junho 25, 2008

Autismo

Autismo


Um Transtorno Global do Desenvolvimento, uma palavra desconhecida para muitos. Talvez você já tenha visto algum filme que retrate autistas e tenha ficado com a idéia de que são "muito inteligentes" ou "fechados em seu próprio mundo ", duas expressões que os, pais de autistas, ouvem muito, mas que não correspondem a toda a realidade.
Aos dois anos, espera-se que uma criança seja dona de um bom vocabulário, converse, ria... Algumas, no entanto, chegam a essa idade e não falam, se isolam, ficam horas olhando para o nada, agem como surdas. Depois de uma longa peregrinação por consultórios médicos, os pais, com alguma sorte, podem encontrar alguém que fale em autismo. Uma palavra desconhecida por muitos.
O autismo desafia: não se conhecem as causas. É um dos grandes distúrbios da comunicação humana. Compromete a socialização, a comunicação e a imaginação. Manifesta-se até os 3 anos e ocorre quatro vezes mais em meninos do que em meninas. Pode ser acompanhado de outros distúrbios, como depressão, epilepsia e hiperatividade. Varia do mais severo ao mais leve comprometimento, o que pode confundir o diagnóstico e leva muitas vezes a um tratamento inadequado.
Certas características que podem aparecer – ou não – em uma criança levantam a suspeita de autismo: 1) usa as pessoas como ferramentas; 2) fica nervoso com mudanças de rotina; 3) não se mistura com outras crianças; 4) apega-se demais a objetos; 5) às vezes, não mantém contato visual (não olha nos olhos); 6) às vezes, age como se fosse surdo; 7) resiste ao aprendizado; 8) pode não mostrar medo de perigos; 9) mostra risos e movimentos não apropriados; 10) gosta de girar objetos; 11) às vezes é agressivo e destrutivo; 12) tem modo e comportamento indiferente e arredio.

Diagnóstico

O Autismo está classificado sob o CID-10 (Código Internacional de Doenças).
Com base nas normas médicas norte-americanas (DSM-IV - simplificado), para ser classificada como autista, uma criança deve mostrar seis ou mais dos itens abaixo, com pelo menos dois do grupo 1, um do grupo 2 e um do grupo 3:
Prejuízos na interação social: a) prejuízo acentuado no uso de comportamentos não-verbais (contato visual, expressão facial, gestos); b) fracasso em fazer amigos; c) não tenta compartilhar suas emoções (por exemplo, não mostra uma coisa que gostou); d) falta de reciprocidade social ou emocional.
Prejuízos na comunicação: a) atraso ou falta de linguagem falada; b) nos que falam, dificuldade muito grande em iniciar ou manter uma conversa; c) uso estereotipado e repetitivo da linguagem; d) falta de jogos de imitação.
Padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses e atividades: a) preocupação insistente com um ou mais padrões estereotipados; b) assumir de forma inflexível rotinas ou rituais (ter " manias" ou focalizar-se em um único assunto de interesse); c) maneirismos motores estereotipados (agitar, torcer ou bater as mãos, por exemplo); d) preocupação insistente com partes de objetos, em vez do todo (fixação na roda de um carrinho, por exemplo).
Filmes
Hollywood fantasia muito o autismo.

Talvez Raun Kaufman seja a pessoa autista mais conhecida. A luta de seus pais nos anos 70, quando ele era bebê, está no filme Meu filho, meu mundo. Hoje, ele é pedagogo.
O primeiro grande filme com personagem autista foi Rain Man, com Dustin Hofman e Tom Cruise. Rapaz tira o irmão autista da clínica, levando-o em uma viagem de carro através dos EUA e descobrindo, enfim, o que é ter uma família. Habilidades de memória e cálculo só acontecem com 10% dos autistas.
Código para o Inferno, com Bruce Willis, embora fantasie as habilidades do menino que descobre um código secreto, é muito fiel ao comportamento de crianças autistas.
Em Experimentando a vida, Elisabeth Shue é Molly. Quando a instituição em que passou toda sua vida é fechada, seu irmão precisa cuidar dela. Uma experiência científica lhe dá condição de falar e ela conta o que sente.
Loucos de Amor retrata o romance e as desavenças entre um casal de portadores da Síndrome de Asperger, o autismo de alto funcionamento.
Vida de autista.
Autistas podem evoluir muito. Alguns têm vida normal, casam-se e exercem uma profissão, embora estes sejam em grande minoria.

Se houvessem políticas públicas voltadas para o autismo, certamente o desenvolvimento dessas pessoas seria em número muito maior do que é atualmente.
Como todo mundo, a criança autista precisa de afeto, compreensão, paciência e, claro, Educação. O ensino deve ser adaptado a suas necessidades. Na maioria, as pessoas autistas têm boa memória visual, boa compreensão de imagens, dificuldade de concentração e hiperatividade. Quem convive com elas deve agir positivamente, compreendendo que são pessoas com um jeito diferente de ver o mundo. Os progressos aparecerão.
Intervenção precoce, participação da família, aceitação, compreensão, paciência, amor e afeto, sem esquecer de ensinar limites, é a melhor receita, para qualquer pessoa.
Afinal, a grande meta de pais, familiares, terapeutas, médicos, psicólogos e educadores deve ser, sempre, que a criança seja feliz, autônoma e independente .

Texto escrito por Fernando Cotta - Pai do Fernandinho, Autista clássico, atualmente com 10 anos.


O Dia do Orgulho Autista é comemorado em todo o mundo em 18 de junho.

O que devemos fazer neste dia - Em 18 de junho devemos procurar falar sobre o autismo, trocar e-mails sobre o assunto, etc. Essencial lembrar de pessoas autistas e da luta de seus pais e familiares, das necessidades de políticas públicas para estas pessoas e procurar de alguma forma AJUDAR para que os responsáveis por essas pessoas possam incluir seus filhos nos serviços públicos e terapias adequadas, de forma que sintam orgulho de seus filhos.

Importante saber do que precisam.

Esse é o espírito do 18 de junho.

No dia 18 fale com seus amigos sobre as pessoas autistas !

O Movimento Orgulho Autista Brasil é uma Organização Não-Governamental (ONG), sem fins lucrativos, que busca a melhoria da qualidade de vida das pessoas autistas e de suas famílias. Para isso, engaja-se na obtenção de políticas públicas dos Governos Federal, Estadual e Municipal voltadas para essa camada da população. Apesar de essa entidade ter como lema "todos os pais e mães devem ter orgulho de seus filhos, inclusive os filhos autistas", existe a consciência de que para muitos isso só é possível com variadas terapias precocemente administradas. O grupo do Orgulho Autista respeita a neurodiversidade das pessoas, inclusive a forma diferenciada da percepção de mundo das pessoas autistas, e procura, dentre várias medidas, identificar indivíduos que possam ser autistas e encaminhá-los para diagnóstico e para as devidas terapias e trabalhar com parcerias visando o treinamento e a qualificação de profissionais para lidar com essas pessoas e mudar a triste história do autismo no Brasil. Em 2005, ano de criação da ONG, dentre outros eventos realizados, o Movimento Orgulho Autista Brasil promoveu o 1º Encontro Internacional de Autismo em Brasília. Em 2006, foram feitos Comandos de Saúde Preventivos, com a Polícia Rodoviária Federal e o Sest-Senat, em todo o Brasil, além de criar em âmbito nacional o Prêmio Orgulho Autista, inédito no Brasil, que visa estimular a participação dos mais diversos seguimentos da sociedade na luta pela "causa autista", agraciando pessoas, órgãos públicos, empresas privadas e entidades de todo o país, que contribuiram significativamente para a divulgação do autismo na realidade nacional. 2007 foi o ano de realização do II Encontro Internacional de Autismo em Brasília e da inclusão do autismo de forma direcionada nos orçamentos públicos, com a realização de diversas campanhas, inclusive sessão especial da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados em 18 de junho de 2007.O Movimento Orgulho Autista Brasil atua em vários estados brasileiros e não admite cobrança de entrada ou qualquer forma de taxa para ingresso em seus eventos.

18 de junho é o dia de criação da primeira instituição mundial que utilizou o termo "orgulho" junto a autismo - "Aspies for Freedom". No Brasil, foi criado o Movimento Orgulho Autista Brasil em 18 de junho de 2005.


Algumas perguntas freqüentes sobre o autismo
O que é o autismo?É uma alteração cerebral que afeta a capacidade da pessoa se comunicar e de se relacionar. Ou seja, perda de contato com a realidade e grande dificuldade ou impossibilidade de se comunicar, podendo se manifestar de diversas maneiras. É incapacitante e surge nos três primeiros anos de vida.
Como é feito o diagnóstico e quais os sintomas?Os pais são os primeiros a perceber que há algo de diferente com o bebê. Normalmente, a criança não demonstra interesse a estímulos. Infelizmente, não existem testes laboratoriais ou de imagem que possam diagnosticar o autismo. Esse diagnóstico é feito clinicamente com aplicação de questionários direcionados aos pais e com a observação da criança no seu desenvolvimento. O indivíduo autista rejeita o contato físico; não estabelece contato com os olhos; apresenta movimentos estereotipados como balançar as mãos ou balançar-se; demonstra atraso no desenvolvimento da linguagem (normalmente a criança fala de uma a duas palavras com sentido - mama ou papa - até um ano de idade). Além disso, há momentos que parece surdo e age como se não tomasse conhecimento do que acontece com os outros. Quanto antes for feito o diagnóstico, maiores são as possibilidades de melhorar a qualidade de vida do paciente.
Existe cura?A causa do autismo ainda não é conhecida. A cura também não existe, mas há possibilidades de mudar o prognóstico. É possível ter avanços no tratamento no sentido do paciente ter uma vida mais independente ou até mesmo de recuperar a capacidade de linguagem.
Qual a incidência?É muito alta. Enquanto há 50 casos de Síndrome de Down por cada 100 mil nascimentos, o autismo apresenta cerca de 130 casos para cada 100 mil nascidos.Por que ocorre o autismo?Segundo as pesquisas mais recentes, a causa principal seria genética com alteração na formação no cérebro da c riança por volta da 30ª semana da gestação.
Com é feito o tratamento? O tratamento envolve múltiplas especialidades como pediatria, psiquiatria infantil, fisioterapia, terapeuta ocupacional, assistente social e pedagogos. Além disso, há casos que necessitam de terapia medicamentosa para controlar sintomas negativos como surtos psicóticos, agressividade e convulsões.

terça-feira, junho 24, 2008

Amazônia

Vamos dizer nao ao desmatamento!
Tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que, se aprovado, será um golpe mortal para todas as florestas brasileiras e, em especial, a amazônica. O PL 6424/2005, conhecido com Floresta Zero, reduz a reserva legal da região para 50% e ainda permite compensar, em outros locais, qualquer desmatamento que vá além desse limite.
O Brasil demorou 450 anos para botar no chão praticamente uma floresta inteira, a Mata Atlântica, que se espalhava em 1 milhão de quilômetros quadrados entre o Paraná e o Rio Grande do Norte. Infelizmente, parece que não aprendemos nada dessa lição. A velocidade de destruição da Amazônia é quase dez vezes maior. Em pouco menos de 40 anos, já perdemos para sempre mais de 700 mil quilômetros quadrados de Amazônia – o equivalente a quase três estados de São Paulo. Se o Floresta Zero passar no Congresso, a devastação assumirá um ritmo ainda mais avassalador.

O Floresta Zero incentiva a derrubada da floresta e inocenta milhares de crimes ambientais. A Amazônia ocupa 5% do solo do planeta e abriga a maior biodiversidade do mundo. Somos hoje o quarto maior emissor de gases de efeito estufa do mundo. Cerca de 70% de nossas emissões são decorrentes do desmatamento e das queimadas.

Destruir a Amazônia provoca um grande impacto econômico e social no país. A chuva que é produzida na Amazônia é importante não apenas para a região. Ela ajuda na geração de energia, na produção de alimentos e no abastecimento de água no centro, sul e sudeste brasileiro. Para os mais de 22 milhões de brasileiros que habitam a Amazônia, o desmatamento nunca trouxe desenvolvimento social. Cerca de 85% dos casos de trabalho escravo do país ocorrem nas áreas desmatadas da Amazônia.

Ao invés de aumentar a proteção do meio ambiente e estabelecer metas para a redução do desmatamento, o Congresso Nacional estará dando as costas para a Amazônia e abrindo as portas para mais destruição. A sociedade brasileira exige um ponto final no desmatamento de nossas florestas, em especial a Amazônia. Seja a favor da floresta. Diga não ao PL 6424/2005.
Fonte: Greenpeace


Faça sua parte, assine : http://www.meiaamazonianao.org.br/

terça-feira, junho 17, 2008

Ficar em casa

Hoje por estar em greve, passei praticamente o dia todo em casa.



Deveras curto minha casa, meu canto, meu livro.

No entanto hoje, inquietude e vontade de sair gritando a todos que nao estou em casa a toa, mas manifestando um desejo sufocado de mudanças.

Fiquei revoltada ao ligar em uma das escolas que ministro aulas e ver que só eu entrei em greve.



Será que só eu acho que as condições estão péssimas para os professores?



Estou inquieta, estou cansada da mesma fala de meus colegas, do cansaço aparente nos olhares e corpos dos mestres.

Estou irritada com um governo que não enxerga a necessidade de valorizar seus professores e funcionários da educação!

Estou exausta de pensar que gosto de ser professora mas que tenho que trabalhar em outros lugares para conseguir um salário mais digno!

Estou revoltada porque meus colegas se negam a participar conosco desta greve - sei que muitos tem seus motivos, mas revolto-me ao pensar, uma andorinha só não faz verão! Nem por isso se unem aos outros.

Enfim...

La vie en rose

http://br.youtube.com/watch?v=5nUsIVLE2HQ

Pra quem é romantico, pra quem gosta da musica, viu o filme, ou simplesmente quer ouvir uma musica bonita, vá la!


sábado, maio 31, 2008

Caminhos



Qual o meu caminho?


Em maio, meu caminho é sempre aquele que passa pelo maior número possível de ipês roxos e rosas floridos.


Um espetáculo diário!







sábado, maio 24, 2008

A vida é bela

Tem dia em que acordo
Tomo banho e me olho no espelho
e se o cabelo ta ruim
Argh!


Aí resolvo dar um jeito
Marco uma hora no salão
E saio de lá feliz, enfim
com o cabelo, corte, cor

Ao contrario do que muitas vezes aconteceu
de sair e querer sumir de tão horrível que se acha!
Hoje foi um dia bom
Em que consegui ficar satisfeita com o resultado

Daí até o humor melhorou!
E a vontade de arrumar as coisas de casa
Escrever no blog
Conversar online
Enfim... ver beleza nas coisas do dia-a-dia
Que estão sempre aí
Ao meu alcance
E ao seu!



"Sugira que seu amor venha esquentar seus pés frios ao seu lado, na cama"
La Vie en Rose - Dominique Glocheux
]

sábado, abril 19, 2008

SEM MEDO

Sem medo de ser feliz
Apesar das dificuldades
das decepções
da falta de dinheiro crônica


Sem medo de morrer
Sem ter certeza do que vem depois
Mas apoiada na minha fé
De que o céu me espera, (após o purgatório)

Sem medo de amar
de demonstrar este amor
pelo homem que escolhi pra ser meu
companheiro

Sem medo de amar
meus filhos imperfeitos
minhas irmãs nada perfeitas
meus cunhados e cunhadas

Sem medo de amar
meus alunos - estudiosos ou não
terríveis ou calmos
presentes e passados

Ainda sem medo de amar
Minhas amigas e amigos
de longo ou curto tempo
presentes, passados, e a agora até virtuais

Sem medo de errar
pois estava tentando
fazer o melhor
que posso


Sem medo de sofrer
as consequências dos erros
que toda hora cometo

Sem medo de sorrir
a todos que encontro na rua
na escola, na cidade
ou até no trânsito após uma fechada

Sem medo de desejar:
realizar meus sonhos
ganhar mais
amar mais
viajar pelo Brasil afora
e mundo todo
não exatamente nesta ordem!

Sem medo de perder
aquilo que não mereço
frutos que não plantei
sonhos que não tive
rancores e magoas
tristezas passadas
dores profundas
laços desfeitos


Com coragem de lutar
Sempre a cada dia
E vencer a mim mesma

Com coragem pra dizer
aquilo que penso
com cuidado apenas
de não magoar meu próximo
querido ou menos querido

Ta aí

segunda-feira, abril 14, 2008

Morrendo e vivendo

foto de Michael Jastremski

Os sofrimentos e a morte são superados quando o homem tem um ideal.


Cada momento que passa é uma pequena despedida, porque estou deixando para trás tantas coisas que amo, e, em cada momento, morro um pouco.


Escrito em 11.05.92 - uma segunda feira.

Quem escreveu: não sei, achei no meio das minhas coisass, mas não sei se fui eu que escrevi, nao o reconheci como algo meu, mas sinto o mesmo.

sábado, abril 05, 2008

U2 - Sempre bom de se ouvir

Existem músicas que nos tocam de tal forma e com tanta intensidade que não há palavras suficientes para descrever.
Esta música em especial, com ou sem tradução é uma dessas músicas para mim, que tocam, que mexem e remexem nas minhas recordações, despertando um sem número de sentimentos, de sensações, onde os olhos se fecham e o corpo todo, como se tocado até a alma, se precipita captando inteiramente, magicamente, estranhamente cada som ...



With Or Without You
(U2)
See the stone set in your eyes
See the thorn twist in your side
I wait for you
Sleight of hand and twist of fate
On a bed of nails she makes me wait
And I wait without you
With or without you
With or without you
Through the storm we reach the shore
You give it all but I want more
And I'm waiting for you
With or without you
With or without you
I can't live
With or without you
And you give yourself away
And you give yourself away
And you give
And you give
And you give yourself away
My hands are tied
My body bruised, she's got me with
Nothing to win and
Nothing left to lose
And you give yourself away
And you give yourself away
And you give
And you give
And you give yourself away
With or without you
With or without you
I can't live
With or without you
With or without you
With or without you
I can't live
With or without you
With or without you

Com Ou Sem Você
(U2)
Vejo o cisco nos seus olhos, *
Vejo a pedra no seu sapato. *
Eu espero por você...
Truque de prestidigitação e reviravolta do destino,
Numa cama de pregos ela me faz esperar.
E eu espero, sem você.
Com ou sem você,
Com ou sem você...
Em meio à tempestade nós alcançamos a praia,
Você oferece tudo, porém eu quero mais.
E eu estou esperando por você.
Com ou sem você,
Com ou sem você.
Eu não posso viver,
Com ou sem você...
E você trai a si mesma,
E você trai a si mesma,
E você trai,
E você trai,
E você trai a si mesma...
Minhas mãos estão amarradas,
Meu corpo machucado, ela me deixa com
Nada a ganhar e
Nada deixado a perder...
E você trai a si mesma,
E você trai a si mesma,
E você trai,
E você trai,
E você trai a si mesma...
Com ou sem você,
Com ou sem você.
Eu não posso viver,
Com ou sem você...
Com ou sem você,
Com ou sem você.
Eu não posso viver,
Com ou sem você.
Com ou sem você..

para ouvir e ver: http://www.youtube.com/watch?v=P8SPeR60lRI

Contradições

Biocombustíveis - necessários a novas formas de consumo, para evitarmos o aquecimento global, a destruição de nosso planeta.






Etanol - o biocombustível da cana-de-açúcar: fabricado de forma ecologicamente correta?





Fotos: Ricardo Azoury




Veja fotos de todo o processo no site: http://www.ricardoazoury.com/editorial2.asp?10&etanol


sábado, março 22, 2008

Feliz Páscoa

Mais importante data do calendário cristão, a Páscoa celebra a Ressurreição de Cristo!


Saudemos-nos todos nesta festa, lembrando do significado profundo para nós de vida nova!
Ressurreição para uma vida com mais amor, mais tolerância, mais fraternidade!

quinta-feira, março 06, 2008

segunda-feira, março 03, 2008

Nonsense

Três meses
Tres meses
Tres meses

Como medir a distancia entre um pensamento publicado e outro?

Que se passou durante 90 dias ou um pouco a mais que te impediu de registrar seus pensamentos?

Natal, férias, pane no micro, apenas?


Ou falta de inspiração?
Falta de imaginação?
Falta de coragem de escrever...

Tanta coisa se passou neste tempo.
Tanta coisa ainda há de passar.
O tempo senhor das horas, senhor de nós... ou não

Seremos escravos do tempo que passou ?
Seremos escravos do tempo que passa, independente de querermos ou não?
Seremos escravos de nossos hábitos, bons ou ruins?

Quando fervilhamos de vontade de escrever tudo que se passa na nossa mente e de avidamente ler todos os blogs das pessoas que gostamos, ou que conhecemos através de um comentario em nosso blog, de um link num blog que amamos, um contato de alguma forma ....

Tempo... nao quero ser tua escrava!